show_de_magica_gabriel
show_de_magica_gabriel

press to zoom
WhatsApp Image 2021-07-18 at 01.05.52
WhatsApp Image 2021-07-18 at 01.05.52

press to zoom
WhatsApp Image 2021-07-18 at 01.05.52 (1)
WhatsApp Image 2021-07-18 at 01.05.52 (1)

press to zoom
show_de_magica_gabriel
show_de_magica_gabriel

press to zoom
1/3

DOAÇÕES AO GABRIEL 

Priscila - (21) 99837-0865  /  Fábio - (21) 98310-2171

Oi pessoal!
Meu nome é Gabriel, nasci em 23/07/2013. Minha história começou bem, tinha uma família grande, com mamãe, papai e irmãos, mas infelizmente as coisas não deram certo para nossa família.
Meu pai biológico tomou decisões erradas e está retido numa detenção carcerária, minha mãe se afundou em dependência química e com isso fiquei sozinho e sem ninguém para cuidar de mim, meus irmãos eram muito pequenos e não sabiam como fazer.

Começamos a passar fome, meus irmãos conseguiam pedir comida para os vizinhos mas ninguém lembrava de me alimentar, e como eu não conseguia pedir eu ficava com fome. Só as vezes chegava uma comidinha na minha barriguinha, e ela chegava pela minha boquinha, mas eu não sei engolir muito bem. Acabei ficando desnutrido e cheguei a pesar 6 kg. Tive uma broncoaspiração por causa da comidinha pela boca e virou uma pneumonia. 
Tive que ser transferido para um outro hospital, onde fiquei internado por quase 1 mês, com desnutrição, desidratação e pneumonia. 
E eu me esforcei e fui forte! 
Então comecei a melhorar aos pouquinhos, e um dia eu tive alta! O conselho tutelar devido a minha situação que era muito grave e com isso, eu não voltei para minha casa, fui para um abrigo e com isso minha mãe nunca me visitou.
Me senti sozinho e quase não sorria e nem brincava. Comecei a engordar um pouquinho, as tias brincavam comigo mas eu não queria rir porque não me sentia feliz.
Um dia, apareceu uma moça e um moço lá para me visitar. Eu nunca tinha visto eles, também não quis rir pra eles não. Mas eles insistiram muito e no final eu dei um sorriso para o moço.
Todos os dias ela ia me visitar e passava horas comigo, conversava e cantava pra mim, mesmo sem eu falar nada e nem sorrir pra ela. Um dia ela me pegou no colo e fez tanto carinho que eu dormi no colo dela.
Comecei a sorrir.
Comecei também a falar um pouquinho.
Engordei um pouco mais.
E por isso a juíza autorizou que eles me levassem pra casa todos os finais de semana, e as vezes mais tempo.
As vezes perguntam para minha mamãe o que ela fez para eu mudar tanto e ela responde que me deu amor! E é verdade, temos uma ligação muito especial e nosso amor é tão grande, que fez tudo mudar. O amor que recebi na minha nova família fez de mim um garotinho feliz de novo.